Em dois anos, Facebook cai de melhor lugar para trabalhar para 23ª posição

O Facebook caiu para o 23º lugar na lista de “Melhores lugares para trabalhar em 2020” da Glassdoor, site especializado em divulgar salários, culturas e qualidade de vida em diferentes empresas. A rede social havia ficado com a 7ª posição no ano passado, em meio a um amplo escrutínio regulatório da maior rede social do mundo.

Em primeiro lugar ficou a HubSpot, desenvolvedora de softwares focados para vendas e markting. Outras gigantes da tecnologia ficaram à frente do Facebook este ano, como LinkedIn, Microsoft, NVIDIA e Google — que também tem enfrentado protestos de funcionários e questionamentos internos. Outras empresas ficaram mais pra trás, como Slack em 69º lugar e Apple em 84º.

O Facebook recebeu para 2020 uma pontuação geral de 4,4 de 5, em comparação a 4,5 no ano passado. Os funcionários deram classificações relativamente mais baixas para as lideranças sênior do Facebook e para o equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

Desde 2018, a rede social enfrenta pressão pública pela maneira como lida com dados de usuários, por campanhas de desinformação operadoras por terceiros na plataforma, e também pelo controverso plano para criar uma criptomoeda global, a libra.

“Projetos de alto perfil podem ser extremamente políticos e se tornar realmente arrastados com o envolvimento de pessoas demais. No mundo pós-Cambridge Analytica, há enorme lentidão no lançamento de novos recursos ou produtos”, de acordo com a avaliação de um funcionário da Glassdoor.

Ainda assim, o sentimento dos funcionários em relação ao Facebook permaneceu amplamente positivo principalmente por causa de melhores remunerações e oportunidades de carreira, de acordo com o relatório da Glassdoor.

Fonte: G1

Deixe seu comentário